PIA – Projectos de Intervenção Artística, surge em Maio de 2002 em Pinhal Novo, enquanto plataforma profissional direccionada para as Artes Performativas de Rua. De carácter multidisciplinar, as suas criações abordam o Teatro Físico, enquanto a linguagem corporal como movimento primordial e base para a dramaturgia, construindo formas compreensíveis ao imaginário colectivo; o Novo Circo recorrendo de forma singular com noção e perfeito domínio de técnicas aéreas, em especial as Andas; a Plasticidade Estética que explora o conceito da Instalação, na sua capacidade de transformação e percepção do espaço público, efemeridade num lugar, que lhe permita absorver as singularidades, tornando-a por um lado única nos diferentes meios onde passa, mas ao mesmo tempo com diferentes significados a partir da sua essência e do que ela desperta em quem a vê.. Direccionando as suas obras para o Espaço Público como escolha (e não necessariamente uma ausência de alternativa), a PIA assume a RUA um como um “estado de consciência”, um “palco” por excelência, pela sua mais directa forma de alcance de um processo artístico junto das populações, uma vitalidade às relações sociais, onde são possíveis outras ligações, através da integração de arte, onde, à primeira vista não há nenhuma, que torna possível a proximidade e acessibilidade do público às artes, e alcançável, o trabalho desta companhia, a qualquer cidadão do mundo, independentemente de divisões sociais, raciais ou religiosas. Desde 2007 integra, como Parceira e no aconselhamento à programação, o FIG – Festival Internacional de Gigantes, um festival inédito de Formas Animadas tradicionais, de cruzamento entre as artes tradicionais e as expressões artísticas mais contemporâneas. É responsável desde 2008 pela Direcção Artística do CIÊNCIA NA RUA Festival Internacional de Ciência e Arte, organizado pelo Centro de Ciência Viva de Estremoz, como um evento único que promove o cruzamento de linguagens artísticas e científicas, transformando anualmente a cidade de Estremoz num palco aberto à experimentação e criatividade, fundamentando, inspirando e melhor dando a conhecer os processos científicos, através do Universo do Imaginário. Ambos os festivais reconhecidos recentemente com o Selo de Qualidade EFFE Europe For Festivals | Festivals For Europe. Com mais de 14 anos de existência, o trabalho da companhia é fundamentalmente marcado pelos diversos projectos a que, mais de 100 artistas e técnicos, deram vida, e com o seu excelente trabalho, os passaram do esboço à realidade. Estes projectos performativos já passaram por diversas “ruas” na Europa, Ásia e América do Sul, sendo estas mais de 200 distintas regiões nacionais e internacionais, que contribuíram e influenciaram fortemente, o contínuo crescimento e solidificação deste colectivo. Deste seu percurso internacional destacam-se a participação no Festival Iberoameticano de Teatro de Bogotá (Colômbia); o Kotor International Theater Festival for Children onde recebeu pela ASSITEJ MONTENEGRO International Association of Theaters for Children and Young People, a Menção Especial pela relevância artística do projecto PASSAGEM e novo patamar de sensibilidade alcançado; o FETA International Street and Open-Air Theater Festival of Gdansk (Polónia), onde recebeu por Anna Jazgarska a crítica de melhor espectáculo da edição de 2014 do festival na Magazine de Teatro e Performance Teatralny.pl; o Convite em 2011 e 2013 pelo Instuto Cultural de Macau para a criação de um Espectáculo com entidades locais nas Comemorações de Entrega de Macau à China; entre muitos outros.

X